Fátima Bezerra defende rejeição à reforma trabalhista

WebLink Hospedagem de Sites

Em discurso no Plenário nesta terça-feira (11), a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) defendeu a rejeição do PLC 38/2017, que altera diversos dispositivos da legislação trabalhista.

– Não à reforma trabalhista! – disse Fátima Bezerra ao final de seu pronunciamento.

A senadora leu o artigo intitulado “Destruir a CLT, a obra final do finado governo Temer”, de autoria do jornalista Fernando Brito, do blog Tijolaço. No texto, o jornalista afirma que a reforma trabalhista é uma “obra de demolição”, que vai atingir “a golpes de marreta” a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

“O trabalho é um valor, não uma tortura, não uma galé onde se chicoteia seres humanos para que remem mais e mais e mais. O Brasil, ao que tudo indica, cruzará uma ponte para o passado, aos anos 20. Não 2020. 1920, mesmo”, leu Fátima Bezerra.

A senadora disse que o artigo reflete a “indignação e revolta” de todos que resistem à reforma trabalhista. Para ela, as mudanças na CLT vão fazer o Brasil retroceder “aos tempos da República Velha, da escravidão, da casa grande e senzala”.

Ela afirmou ainda que o PLC 38/2017 traz alterações que desrespeitam inúmeros acordos e convenções internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) assinados pelo Brasil.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2017/07/11/fatima-bezerra-defende-rejeicao-a-reforma-trabalhista
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *