Acusado de matar estudante João Cláudio pede Habeas Corpus ao STF

A defesa de José Quirino Alves Júnior, um dos acusados pela morte do estudante João Cláudio Cardoso Leal, ocorrida em Brasília, ajuiz ou  Habeas Corpus (HC 82205), com pedido de liminar, junto ao Supremo Tribunal Federal  requerendo que ele seja colocado em liberdade.

Os advogados de José Quirino alegam excesso de prazo no cumprimento da prisão preventiva a que ele está submetido à espera de julgamento.

Argumentam que o acórdão (decisão) que implicou na pronúncia não teria sido fundamentado em relação à manutenção de sua prisão preventiva.

O presidente do STF, ministro Marco Aurélio, não examinou o pedido formulado pelos advogados, determinando que o recurso aguarde a distribuição   que será feita com o fim do recesso, em agosto.

No despacho, o ministro disse que a matéria não é urgente e que a ação deu entrada em 18 de julho passado, “em pleno mês de férias coletivas”, quando a atividade do presidente do Tribunal e em substituição aos demais colegas “pressupõe excepcionalidade maior”.

“Isso não se verifica na espécie”, concluiu o presidente do Supremo.

José Quirino Alves Júnior está preso no Núcleo de Custódia de Brasília  à espera de julgamento pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

Junto com Marcelo Gustavo Soares de Souza, ele é acusado pela morte por espancamento do estudante João Cláudio Leal, ocorrida em Brasília em agosto de 2000, próximo a  uma boate da cidade.

Leia mais:

19/02/2002 – 18:17 – 2a Turma nega Habeas Corpus a acusado de matar estudante João Cláudio

25/06/2002 – 18:04 – Segunda Turma do STF nega Habeas Corpus a acusado de matar o estudante João Cláudio Leal

#SS/EC//SS

Fonte: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=59004
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *