Alvaro Dias alerta para crescimento da dívida pública interna brasileira

O senador Alvaro Dias (Pode-PR) foi ao Plenário nesta quinta-feira (14) a fim de chamar atenção para a dramática situação das contas públicas brasileiras, agravada principalmente pelo crescimento descontrolado da dívida interna, que chegou a R$ 5,045 trilhões, o equivalente a 75,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Há dez anos, o valor era de R$ 1,5 trilhão, conforme o parlamentar.

Alvaro Dias lembrou que há outras nações com alto nível de endividamento, mas são países que cresceram com os investimentos realizados ao contraírem empréstimos.

— Isso não ocorreu com o Brasil. O Brasil se endividou e alimentou o sistema financeiro com altas taxas de juros. Os investimentos não ocorreram, foram investimentos pífios, insuficientes. Aliás, a falta de investimentos coloca o Brasil numa situação de vexame internacional no ranking dos países emergentes. Entre as nações de renda média, só investimos mais que a África do Sul. Perdemos para todos os outros. Em matéria de produtividade, por exemplo, estamos à frente somente da Ucrânia e do Siri Lanka — lamentou.

O representante do Paraná apresentou o diagnóstico e as recomendações de uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a dívida pública interna. O trabalho da corte de contas foi feito a partir de um requerimento do senador aprovado no Senado.

Segundo Alvaro, ficou evidente que o Brasil não cumpre a legislação vigente em relação à dívida pública, tampouco a Constituição.

— O papel do Poder Legislativo é fiscalizar o governo, especialmente um assunto que não tem a transparência necessária. Vamos voltar ao assunto. A administração mais competente e transparente da dívida é essencial para os rumos das contas públicas — afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2018/06/14/alvaro-dias-alerta-para-crescimento-da-divida-publica-interna-brasileira
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *