Aprovadas indicações para Cabo Verde, Irlanda e Myanmar

Últimos sabatinados na reunião primeira reunião semipresencial da Comissão de Relações Exteriores iniciada na manhã desta segunda-feira (21), os indicados para as Embaixadas do Brasil em Cabo Verde, Irlanda e Myanmar foram aprovados com 18 votos favoráveis e 1 contrário para assumir novos postos da diplomacia brasileira. As indicações seguem para o Plenário. Colbert Soares Pinto Junior (Cabo Verde), Marcel Fortuna Biato (Irlanda) e Carlos Antonio da Rocha Paranhos (Myanmar) destacaram durante a reunião que existe potencial para a ampliação das relações comerciais do Brasil com os três países.

— Vamos buscar a exploração de sinergias na área de turismo. Tanto Brasil quanto Cabo Verde têm vocação nesta área. É uma área que merece atenção. Vamos examinar as possibilidades para ampliação do comércio e de investimento brasileiro no arquipélago — apontou Colbert Soares Pinto Junior.

Segundo o relator na CRE da mensagem presidencial (MSF 14/2020) que indicou Pinto Junior ao cargo (MSF 14/2020), senador Esperidião Amin (PP-SC), o intercâmbio comercial com Cabo Verde ainda é modesto, mas diversificado. Ele também apontou que Cabo Verde tem uma posição estratégica na interligação entre África, as Américas e a Europa.

Indicado para embaixador na Irlanda, o diplomata Marcel Fortuna Biato falou sobre o interesse da Irlanda na retomada do programa Brasil Sem Fronteiras.

— O programa Ciência Sem Fronteiras atraiu quase 4 mil brasileiros antes de 2018 — disse.

Biato ressaltou ainda que é importante convencer o país europeu a diminuir as resistências a acordos do Mercosul com a União Europeia para exportação de produtos agrícolas brasileiros.

Aprovado pela CRE para assumir a missão brasileira em Myanmar, Carlos Antonio da Rocha Paranhos destacou que o comércio com o país é superavitário para o Brasil e ressaltou que existem oportunidades para o agronegócio.

— O comércio é modesto, mas sempre superavitário para nós. Podemos explorar Myamnar como mercado para o agronegócio. Também para a exportação de aviões da Embraer — assinalou.

Cabo Verde

Natural de Porto Alegre, Pinto Junior é ministro de segunda classe no Itamaraty, nível da carreira que alcançou em 2008.

Formado em história pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 1988, de 2010 a 2017 exerceu os cargos de cônsul-geral em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e de embaixador em Zâmbia.


Irlanda

Biato ingressou na carreira diplomática em 1981. Entre as funções desempenhadas na carreira diplomática e na administração federal destacam-se a de assessor especial da Presidência da República de 2007 a 2010, e de embaixador na Bolívia de 2010 a 2013. O parecer do relator, senador Ciro Nogueira (PP/PI), sobre a indicação (MSF 31/2020) foi lido por Esperidião Amin (PP-SC).

Myanmar

Paranhos começou sua carreira diplomática em 1973. Entre as atividades que exerceu ao longo de sua carreira profissional, destacam-se a de embaixador na Missão Permanente em Genebra, na Suíça, de 2003 a 2008, de embaixador na Rússia e cumulativamente aos governos da Belarus, Geórgia e Uzbequistão, de 2008 a 2013, e de embaixador na Dinamarca, em 2015.

A indicação (MSF 32/2020)foi relatada pelo senador Major Olímpio (PSL-SP).

Ao todo, serão três reuniões, com votação presencial, para sabatinar e decidir sobre 32 indicações do presidente da República para missões diplomáticas no exterior. A CRE não se reúne desde março, quando começou a quarentena em razão da pandemia do novo coronavírus. Senadores podem votar por urnas eletrônicas na Ala Alexandre Costa ou por sistema drive thru.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/09/21/aprovadas-indicacoes-para-cabo-verde-irlanda-e-myanmar
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *