Ayrton Senna pode ser inscrito no Livro dos Herói da Pátria

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) volta a reunir-se na terça-feira (4), a partir das 11h30, para analisar uma pauta com 16 itens. Entre eles o projeto que inscreve o nome do piloto de automobilismo Ayrton Senna da Silva (1960-1994) no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria (PLS 31/2016). A proposta é do senador Eduardo Amorim (PSDB-SE).

Ser incluído no livro é receber um reconhecimento formal do Estado brasileiro de grandes feitos para o país. O livro de aço com os nomes dos heróis e heroínas está guardado no Panteão da Pátria Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

Na CE, a proposta tem o parecer pela aprovação do senador Lasier Martins (PSD-RS), que entende que o piloto, falecido em 1994 durante o Grande Prêmio de Ímola (Itália) de Fórmula 1, foi de fato “o último ídolo produzido por este país”. Lembrou que sua morte causou comoção não só no Brasil, mas em todo o mundo, e que ele havia idealizado pouco antes o Instituto Ayrton Senna, voltado para o desenvolvimento social de crianças e jovens em condição de vulnerabilidade.

“Senna transcendia o esporte, era um perfeccionista e chamava a atenção por aliar talento com uma determinação fora do comum. Para muitos, foi o maior piloto de Fórmula 1 da história. Seu auge foi durante o final da década de 1980 e o início da década de 1990, uma época muito difícil para o Brasil, e ele também se destacava por sempre, após uma vitória, erguer a bandeira de nosso país”, pontua o senador.

Como é terminativo, o texto, se aprovado pela CE seguirá para a Câmara dos Deputados, desde que não seja apresentado recurso para votação em Plenário.

Se aprovado também pela Câmara e sancionado pelo presidente da República, o nome dele vai fazer companhia a outras personalidades que lutaram pelo país, como o líder quilombola Zumbi dos Palmares, o Pai da aviação, Santos Dumont; e Anita Garibaldi; heroína da Revolução Farroupilha.

Outros projetos

Também estão na pauta o PLS 360/2017, da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), que torna a União responsável pela promoção de feiras de ciências e tecnologia em escolas públicas de ensino médio, e o PLS 49/2014, do ex-senador Inácio Arruda e da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que prevê entrada gratuita em museus para estudantes de artes, museologia, arquitetura, audiovisual, música, design e moda.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2018/09/03/ayrton-senna-pode-ser-inscrito-no-livro-dos-heroi-da-patria
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *