CAE debate mudança da Aneel que pode gerar imposto sobre energia solar

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) se reúne na terça-feira (3), às 10h, para debater a cobrança de impostos sobre a geração de energia solar fotovoltaica. O autor do pedido de audiência pública é o senador Major Olimpio (PSL-SP).

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) abriu em outubro uma consulta pública que pode mudar a resolução sobre a tributação no setor. Pela regra atual, o valor da energia gerada pelo consumidor é integralmente compensado pelo valor da tarifa de energia. Segundo a Aneel, a isenção permitiu a expansão da energia renovável no Brasil. A mudança sob análise pode gerar tributos de 30% a 63% sobre a energia gerada. A consulta da Aneel vai até o dia 30 de dezembro.

Segundo Major Olimpio, a mudança na regulação pode fazer com que milhares de empregos deixem de ser gerados. “Afugentará o investimento internacional no setor, além de ampliar a insegurança jurídica com sobretaxação, a partir de 2030, de quem já investiu na geração própria de energia solar”, argumenta.

Foram convidados para o debate o presidente da Associação Brasileira de Geração Distribuída, Carlos Evangelista; o diretor do Departamento de Geologia e Recursos Minerais do Ministério de Minas e Energia, Frederico Bedran; o professor da Universidade da Califórnia Rodrigo Ribeiro Antunes Pinto; o presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, Rodrigo Sauaia; o engenheiro eletricista e mestre em energia solar fotovoltaica Tássio Barboza Oliveira; e um representante do Ministério da Economia.

COMO ACOMPANHAR E PARTICIPAR

Participe:
http://bit.ly/audienciainterativa
Portal e-Cidadania:
senado.leg.br/ecidadania
Alô Senado (0800 612211)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2019/11/29/cae-debate-mudanca-da-aneel-que-pode-gerar-imposto-sobre-energia-solar
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *