Despedida de Arolde de Oliveira será em cerimônia restrita à família

A família do senador Arolde Oliveira (PSD-RJ) informou nesta quinta-feira (22) que o corpo do parlamentar será cremado na manhã de sexta (23), em cerimônia restrita à família. 

Comunicamos que não haverá velório do senador Arolde de Oliveira. A cremação acontece amanhã, às 10h30, em cerimônia restrita. O senador faleceu na noite da última quarta-feira, 21, em decorrência de complicações da covid-19. ‘Volta, minha alma, para o teu repouso, pois o Senhor te fez bem’. Salmos 116:7”, diz a nota.

O senador Arolde de Oliveira morreu aos 83 anos, vítima de falência múltipla de órgãos. Ele contraiu covid-19 em setembro e no início de outubro precisou ser internado em função de complicações da doença. 

Arolde estava em seu primeiro mandato como senador, para o qual foi eleito em 2018, com 2,3 milhões de votos no Rio de Janeiro. Foi militar, engenheiro e economista. Era casado com Yvelise de Oliveira e pai de dois filhos. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, lamentou a morte do colega e decretou luto oficial.

Natural de São Luiz Gonzaga (RS), foi para o Rio de Janeiro na década de 60, quando ingressou no Instituto Militar de Engenharia (IME), para estudar engenharia eletrônica. 

Já na década de 70, começou a trabalhar na recém-criada Embratel, onde acabou se especializando em sistemas de telecomunicações. Chegou a secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações.

Em 1983 assumiu interinamente o cargo de deputado federal. E em 1986 foi eleito pela primeira vez para a uma vaga na Câmara dos Deputados, dando início a uma sucessão de nove mandatos como parlamentar. 

Foi constituinte e um dos defensores da privatização das telecomunicações. Também foi secretário municipal de Transportes do Rio de Janeiro e secretário estadual de Trabalho. O senador era também fundador da MK Music, uma das maiores gravadoras de música gospel do país. 

Desde o falecimento, vários senadores já se pronunciaram pelas redes sociais, lamentando a perda e elogiando Arolde e sua trajetória. Pelo Facebook, a ministra da Família, Damares Alves, lamentou a morte do senador, o qual classificou de homem sério, respeitável e honesto. A Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro também decretou luto oficial.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/10/22/despedida-de-arolde-de-oliveira-sera-em-cerimonia-restrita-a-familia
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *