Diretor-geral do STF defende transformação digital para melhorar prestação jurisdicional

O diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Eduardo Toledo, defendeu, nesta quinta-feira (13), a transformação digital para melhorar a prestação jurisdicional da Corte. “O principal objetivo é garantir que o servidor do STF passe a utilizar processos de trabalho que realmente valorizem a sua capacidade e habilidade intelectual para contribuir com a prestação jurisdicional”, afirmou.

Ele participou do painel “Novos comportamentos: como pensar a justiça do futuro?” do Expojud –Congresso de Inovação, Tecnologia e Direito para o Ecossistema de Justiça –, realizado nesta quarta e quinta-feira, em Brasília. “Hoje temos uma situação em que alguns servidores do STF não conseguem colocar em prática seu potencial como profissionais do Direito, ou de outras áreas de conhecimento. Isso gera desgaste, insatisfação e desperdício de recursos públicos”, disse Eduardo Toledo.

Segundo o diretor-geral do Supremo, 80% do trabalho que hoje é feito por 70 pessoas no STF não precisaria ser feito de forma manual. “Temos trabalhado para que, no futuro, esses servidores possam focar seu trabalho em fornecer subsídios aos ministros para que esses consigam exercer suas atividades naquilo que a sociedade mais precisa, que é a solução dos casos complexos da vida real”, assinalou.

O diretor apontou que havia uma dificuldade de diálogo entre profissionais de Direito e de Tecnologia da Informação (TI). “Eram formas diferentes de ver o mundo. Os desafios são muitos, mas já evoluímos bastante para poder enxergar a inovação tecnológica de uma forma diferente. Estamos mais alinhados. Todo mundo sabendo onde é seu lugar nesse processo de transformação digital”, frisou.

No evento, foi montado um estande do STF para apresentar as inovações tecnológicas do Supremo. “É muito importante que os cidadãos saibam o que está acontecendo dentro do STF nessa transformação digital. Esse tipo de evento é importante para o Supremo mostrar à população o que tem sido feito para melhorar a prestação jurisdicional constitucional”, destacou o diretor-geral.

RP//GDG

 

Fonte: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=414009
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *