Gleisi Hoffmann aponta dívida histórica do Brasil para com a população negra

Ao lembrar o Dia Nacional da Consciência Negra, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) destacou nesta terça-feira (20) em Plenário a contribuição da população afro-brasileira à construção do país. Ela disse que o país tem uma grande dívida com os negros pelos 300 anos nos quais sofreram com a escravidão.

A parlamentar criticou o preconceito de parte da elite em relação aos negros e mencionou a atitude do presidente eleito, Jair Bolsonaro, que durante palestra teria se referido aos quilombolas de forma pejorativa.

Em contrapartida, Gleisi Hoffmann elogiou o gesto do ex-presidente Lula de pedir perdão aos africanos pela escravidão no Brasil, durante visita ao continente. E declarou que ele e a ex-presidente Dilma Rousseff foram os mandatários que mais fizeram para integrar a população negra e superar as consequências de séculos de exploração.

Movimentos sociais

A senadora também criticou a intenção, manifesta por Bolsonaro e pelos partidos que o apoiam, de tipificar como terrorismo as ações de movimentos sociais, como os de sem-terra e os de sem-teto. E aponta nisso uma relação com os séculos de escravidão.

— E não tenho dúvidas de que um dos motivos para se colocar movimentos sociais como terroristas, para tratar movimentos sociais como criminosos ou criminalizá-los no processo, vem exatamente da cultura escravocrata no Brasil — disse Gleisi Hoffmann.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2018/11/20/gleisi-hoffmann-aponta-divida-historica-do-brasil-para-com-a-populacao-negra
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *