Lasier Martins critica contratação de empresa para reforma administrativa do Senado

O senador Lasier Martins (Podemos-RS) criticou a decisão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, de contratar uma empresa para elaborar a reforma administrativa da Casa, conforme noticiado pela imprensa.

Em pronunciamento na sessão remota desta quinta-feira (17), Lasier disse que não foi feita uma consulta à Mesa do Senado, e que o trabalho poderia ser executado por um grupo interno com custo menor. 

Segundo o representante do Rio Grande do Sul, o contrato é estimado no valor de R$ 3,3 milhões, mas o próprio Senado possuiria pessoal qualificado para isso. 

Lasier lembrou que apresentou um projeto de resolução, o PRS 31/2019, visando reduzir o Orçamento do Senado. Ele argumenta que é possível reduzir em até R$ 500 milhões por ano esse orçamento, que, segundo ele, atualmente é de cerca de R$ 4,55 bilhões.

O senador ressaltou que a Mesa não foi reunida para avaliar o assunto.

— Lamentavelmente, a Mesa Diretora do Senado, que tem sete titulares e quatro suplentes, hoje é um órgão completamente anulado, que não tem razão de existir. No ano passado, não foi convocada uma vez sequer, coisa historicamente inédita. E, no corrente ano, houve uma convocação com pauta única para examinar a cassação do mandato da ex-senadora Selma Arruda. Neste projeto agora de se contratar uma empresa para modernizar o Senado, nem ao menos foi feita uma licitação — protestou ele. 

A possível contratação de uma empresa para fazer uma reforma no Senado foi noticiada na quarta-feira (16) pela imprensa. A Câmara dos Deputados também já estuda uma reformulação interna, conforme anunciou o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/09/17/lasier-martins-critica-contratacao-de-empresa-para-reforma-administrativa-do-senado
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *