Lindbergh lamenta manifestações de general e defende prisão somente após trânsito em julgado

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) manifestou nesta quarta-feira em Plenário preocupação com o que chamou de crescimento das “agressões fascistas” no país.  Ele lamentou as publicações em redes sociais do general Villas Bôas e sua repercussão dentro do Exército. Ainda de acordo com o senador, a Rede Globo usou os tuítes do general para chantagear o Supremo Tribunal Federal, que julga nesta tarde o habeas corpus do ex-presidente Lula.

Ao defender a prisão de condenados somente após o trânsito em julgado da ação, Lindbergh leu em plenário uma carta do jurista Geraldo Prado sobre as cláusulas pétreas da Constituição, encaminhada a ministros do STF,

— Professor Geraldo Prado acaba dizendo o seguinte: ‘no julgamento de hoje, 4 de abril de 2018, reconhecer que o STF não é constituinte e não tem poder para reescrever o texto de presunção de inocência cumprirá nas circunstâncias o papel de mensagem inequívoca dirigida a toda a sociedade: a de que o poder civil governa o Brasil e somente o poder civil na forma da constituição poderá legitimamente nos governar hoje e sempre’ — destacou o senador, sobre a carta.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2018/04/04/lindbergh-lamenta-manifestacoes-de-general-e-defende-prisao-somente-apos-transito-em-julgado
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *