Lindbergh responsabiliza governo Temer por crise econômica e social

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou nesta terça-feira (4) em Plenário que o Congresso Nacional é um dos responsáveis pela atual situação do país, por ter afastado em 2016 a então presidente da República, Dilma Rousseff, e ter aprovado a reforma trabalhista proposta pelo governo Temer e a Emenda Constitucional 95, que limita os gastos públicos.

O resultado, segundo Lindbergh Farias, é um desemprego que alcança 27 milhões de pessoas, incluindo as que nem mais procuram trabalho, e a previsão de corte pela metade do orçamento do bolsa-família para 2019.

De R$ 30 bilhões em 2014, o programa deve ter apenas R$ 15 bilhões no próximo ano, disse o senador, ao lembrar que a medida deve atingir sete milhões de famílias.

Direitos dos trabalhadores

— Neste momento, a gente vê o Poder Judiciário aumentando o salário de juízes em 16%. Que brasil é esse? Numa semana só, eles aprovaram terceirização irrestrita, para tudo o que é área, prejudicando os trabalhadores, e concederam aumento para eles mesmos.

Lindbergh Farias disse ainda que a estratégia do atual governo para prejudicar os trabalhadores não acaba aí. Segundo ele, o plano é votar a proposta de reforma da Previdência logo após as eleições.

Museu Nacional

O senador também atribuiu aos cortes no orçamento promovidos pelo governo Temer o incêndio no Museu Nacional, no último domingo, no Rio de Janeiro.

Ele afirmou que, durante os governos do PT, o orçamento da Universidade Federal do Rio de Janeiro, responsável pela administração do Museu Nacional, cresceu 735%, num período em que a inflação foi de 127%. Mas de 2016 até agora, o orçamento da instituição passou de R$ 434 milhões para R$ 361 milhões, acrescentou o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2018/09/04/lindbergh-responsabiliza-governo-temer-por-crise-economica-e-social
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *