Ministro diz que privatização não influenciou apagão no Amapá

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, refutou a tese de que o fato de ser privada a empresa responsável pela subestação que explodiu em Macapá, a Isolux, tenha a ver com as causas do apagão no Amapá, em novembro. Ele foi entrevistado no último episódio desta temporada do programa “TV Senado Live”.

— O que ocorreu ali, nós estamos avaliando exatamente o que foi, mas poderia ter sido por parte de uma empresa estatal ou privada.  

O ministro também falou sobre a privatização da Eletrobras, prevista pelo governo para o ano que vem. A empresa é responsável por 47% das linhas de transmissão e 30% da geração de energia no país.

—  Eu gosto de usar o termo ‘capitalização da Eletrobras’. A própria União permanecerá com expressiva quantidade de ações dentro desse processo, em que ninguém terá mais de 10% de condições de influenciar nas atividades da futura empresa.

Para o ministro, a empresa “voltará a ter condições de realizar os seus investimentos e melhorar a prestação dos serviços”.

Sobre os baixos níveis dos reservatórios de hidrelétricas, o ministro disse que “não há risco algum de desabastecimento de energia no país”.

Veja a entrevista do ministro no vídeo abaixo.

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/12/18/ministro-diz-que-privatizacao-nao-influenciou-apagao-no-amapa
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *