Na Assembleia da ONU, Rose debate direito das mulheres e clima

Em debate na Missão Permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA), a senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) defendeu projetos e ações prioritárias para a garantia dos direitos das mulheres e o combate à violência de gênero, além da adoção de medidas que revertam as mudanças climáticas. A parlamentar, que é procuradora especial da mulher, está representando o Senado na 74ª Assembleia Geral da ONU.

Na sexta-feira (27), Rose se reuniu com o embaixador João Genésio de Almeida Filho, chefe da Missão Permanente, quando falaram sobre o meio ambiente, com destaque para o pronunciamento do secretário-geral das Nações Unidas, Antônio Guterres, que chamou atenção para a crise do clima vivida pelo planeta.

— Se estamos falando de mudanças climáticas, o que nos resta é nos adaptarmos. Mas se a questão é uma crise, temos que agir em conjunto para superá-la — afirmou Rose de Freitas, integrante da Comissão Mista de Mudanças Climáticas (CMMC).

Agenda 2030

Direitos das mulheres, sua maior participação em ações globais, a efetivação da igualdade de gênero, o empoderamento feminino e o combate à violência doméstica, pautas que integram a Agenda 2030 (conjunto de 17 metas para o desenvolvimento social e econômico do mundo), também foram abordados na conversa na Missão Permanente.

O embaixador convidou a senadora para a Convenção da Mulher na ONU, em 2020, que vai tratar desses assuntos, enquanto Rose, afirmou que há interesse em compartilhar a experiência brasileira de aprimoramento da legislação e criação de uma rede de proteção para a mulher com os demais países.

Rose destacou ainda projetos, seus ou em tramitação no Congresso, sobre os direitos dos idosos. Para ela, o grupo de trabalho na ONU sobre idosos deveria evoluir para uma comissão mais estruturada e permanente, como acontece com a temática feminina.

Debates

Na Assembleia Geral da ONU, a senadora acompanhou pronunciamentos de países sobre desenvolvimento social e econômico, desenvolvimento sustentável, mudanças climáticas, igualdade social e multilateralismo. Ela participou ainda do painel “Universalização do Acesso à Saúde”, organizado pela missão de Serra Leoa, sobre projetos, políticas públicas e modelos de financiamento para beneficiar populações mais necessitadas.

Durante o fim de semana, a senadora ouviu os representantes do Vietnã, México, Suíça, Cuba e África do Sul destacar a importância do multilateralismo. Já nesta segunda-feira (30), Rose acompanhou outros debates na Assembleia Geral e no Conselho de Segurança da ONU.

Da Assessoria de Comunicação da senadora Rose de Freitas

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2019/09/30/na-assembleia-da-onu-rose-debate-direito-das-mulheres-e-clima
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *