Paulo Rocha acusa o governo federal de discriminar o Pará

Em pronunciamento nesta quinta-feira (13),  o senador Paulo Rocha (PT-PA) acusou o governo federal de discriminar o seu estado. Ele afirmou que o mais recente episódio que comprova essa situação ocorreu em 29 de julho, quando o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou a antecipação do contrato de concessão da Estrada de Ferro de Carajás, administrada hoje pela empresa Vale.

De acordo com o senador, o contrato permite a utilização de mecanismos de investimento cruzado, que garantem o uso do valor da outorga para a construção de novas ferrovias, entre elas a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) localizada nos estados de Goiás e Mato Grosso. Segundo o regulamento da concessão, a empresa deixará de investir na estrada de ferro de Carajás ou em novas ferrovias no estado. Com isso, o estado do Pará perderia R$9,8 bilhões, correspondentes ao contrato da outorga da estrada de ferro.

— O ramal do Pará, que ligaria a Estrada de Ferro do Carajás à Norte-Sul foi descartado completamente pelo governo federal. Estamos assim diante de mais uma tentativa do governo federal de prejudicar a economia do estado do Pará — afirmou

Paulo Rocha destacou que o seu estado tem que receber uma compensação pela perda, pois há muito o Pará dá uma grande contribuição à economia do Brasil, por meio da extração dos minérios do seu subsolo.

Para o senador, a exploração ocorre sem que a população paraense tenha benefícios, provocando danos sociais e ambientais graves. Ele lembrou que é autor da chamada PEC da Energia (PEC 27/2017) que muda o modelo de exploração das riquezas do Pará.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/08/13/paulo-rocha-acusa-o-governo-federal-de-discriminar-o-para
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *