Plenário aprova indicação de embaixador em Botsuana

Com 37 votos favoráveis, 5 contrários e 1 abstenção, o Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (23), a indicação do diplomata Flavio Hugo Lima da Rocha Junior para embaixador em Botsuana. A indicação foi relatada pela senadora Kátia Abreu (PP-TO).

Rocha Junior iniciou sua carreira diplomática em 1985. Exerceu, entre outras, as funções de chefe do setor Cultural na Embaixada em Londres, de chefe do setor de Promoção Comercial na Embaixada na Argélia e de chefe dos setores de Administração e Político na Embaixada na França. Foi embaixador na Mauritânia, entre 2010 e 2015, tendo, no mesmo ano, assumido a chefia da Embaixada no Senegal, cumulativamente com a Embaixada na Gâmbia.

Em sabatina na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, realizada em 21 de setembro, o embaixador ressaltou a estabilidade política de Botsuana e o recente desenvolvimento econômico. Apesar disso, segundo ele, ainda é preciso trabalhar a diversidade da economia e combater a alta taxa de desemprego, ao redor de 20%.

Respondendo a pergunta apresentada no portal e-Cidadania, o diplomata reconheceu que as relações comerciais do Brasil com o país africano têm, de fato, pouca relevância, mas lembrou que uma missão diplomática não se restringe apenas ao comércio, mas à cultura e a promoção do Brasil ao redor do mundo. Ele disse que a busca de novas oportunidades de investimentos a empresas brasileiras será uma das suas prioridades.

Brasil e Botsuana estabeleceram relações diplomáticas em 1985, mas o Brasil só abriu embaixada em Gaborone em 2007. Em julho de 2009, Botsuana abriu embaixada em Brasília, a primeira daquele país na América Latina. Entre os instrumentos bilaterais de cooperação estão os Acordos de Cooperação Cultural e de Cooperação Educacional, de 2009.

Na área do fortalecimento do cooperativismo e associativismo rural, Botsuana tem recebido visitas de delegações da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), com vistas à conclusão de projeto bilateral para o aprofundamento do trabalho da cooperativa e, em especial, o auxílio ao processo de comercialização de seus produtos.

Kátia Abreu destacou em seu relatório que a atenção do governo de Botsuana foi atraída também pela área de biocombustíveis. Há ainda interesse por parte do governo daquele país em contar com a cooperação técnica brasileira na área de defesa.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/09/23/plenario-aprova-indicacao-de-embaixador-em-botsuana
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *