Presidente do Senado recebe prêmio Segurança Humana 2018

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, recebeu nesta quarta-feira (4), do conselheiro especial do Secretário Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Yukio Takasu, o prêmio Segurança Humana 2018, concedido pelo Fórum Internacional sobre Segurança Humana na América Latina. O encontro ocorreu em São Paulo nos dias 2 e 3 de abril, organizado pelo Comitê Permanente da América Latina para Prevenção do Crime (Coplad), programa do Instituto Latino-Americano das Nações Unidas para Prevenção do Crime e Tratamento do Delinquente (Ilanud).

Yukio Takasu explicou que o conceito de segurança humana adotado pela ONU vai além das questões de criminalidade e segurança pública do cidadão, por envolver um contexto econômico e social que garanta a digna existência individual e a alta qualidade de vida dos cidadãos no convívio em família e nas relações harmônicas entre o Estado e a sociedade.

— É preciso que a gente tenha essa consciência: os países, muitas vezes, se desenvolvem, mas os cidadãos e cidadãs não acompanham esse desenvolvimento — disse Eunício, ao defender a importância de se implementar medidas em prol da segurança humana.

Contribuição

A homenagem é um reconhecimento pela coordenação do presidente do Senado no processo de criação da Universidade de Segurança e Desenvolvimento Social da ONU no Brasil e pelo curso de pós-graduação em justiça social, criminalidade e direitos humanos, inaugurado nesta quarta pelo Instituto Legislativo Brasileiro do Senado em parceria com a Câmara dos Deputados, o Tribunal de Contas da União e o Ilanud.

A ONU já tem duas universidades mundiais, uma no Japão, que trata dos aspectos ligados à constituição humana, e outra na Costa Rica, sobre a Paz. No ano passado, Eunício Oliveira firmou acordo em que o Senado se compromete a ceder um terreno para a construção da futura sede administrativa e reitoria da Universidade de Segurança da ONU no Brasil.

— Isso aumenta minha responsabilidade, que pode ser minuta, pequena, mas acho que, com tantas mãos que estão aqui e outras que têm a mesma consciência, eu acho que a gente vai dar a nossa contribuição à humanidade nessa área de segurança humana. De que adianta o resto se nós não tivermos essa participação do ponto de vista humano? — questionou Eunício.

Pedido do Fórum

Os participantes do Fórum Internacional pediram para o presidente do Senado liderar um trabalho junto ao governo para a inclusão do Brasil na Rede das Nações Unidas para Segurança Humana, hoje composta por 11 países: Canadá, Noruega, Áustria, Irlanda, Mali, Tailândia, Chile, Costa Rica, Suíça, Jordânia, Grécia e Eslovênia. A África do Sul participa da Rede como observador. O pedido consta da Declaração de São Paulo entregue a Eunício.

Doação

O secretário-geral do Fórum e secretário Executivo do Coplad, Eduardo Cesar Leite, anunciou a doação de mil exemplares do livro O Universo da Segurança Humana, escrito pelo professor Edmundo Oliveira, coordenador-geral do Coplad, a bibliotecas da rede municipal de Belém, no Pará; do Distrito Federal; de São Paulo; do Rio de Janeiro e de Fortaleza, no Ceará.

— Este encontro com o presidente Eunício Oliveira abriu um sentido de obter um sonho de esperança para concretização de medidas eficientes. O Brasil e as Nações Unidas têm muito a contribuir para a humanidade no sentido de que nós possamos ter a consolidação dos objetivos de desenvolvimento sustentáveis do milênio —destacou o professor Edmundo Oliveira.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Presidência do Senado

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2018/04/04/presidente-do-senado-recebe-premio-seguranca-humana-2018
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *