Rogério Carvalho pede apreensão de armas em acampamento bolsonarista em Brasília

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) anunciou nesta quarta-feira (13) que entrou com representação no Ministério Público Federal e no Ministério Público do Distrito Federal para investigar a presença de pessoas armadas entre os manifestantes acampados no gramado da Esplanada dos Ministérios e, conforme o apurado, apreender as armas irregulares e prender os responsáveis.

Tendo em vista as restrições legais e constitucionais à formação de grupos armados e ao porte de armas em manifestações, seria importante a atuação do Ministério Público para averiguação e, se for o caso, sanção às transgressões, solicitando, por exemplo, a determinação pelo Poder Judiciário de busca e apreensão no local”, diz o senador na representação.

Rogério Carvalho também contestou a legalidade do movimento, intitulado “300 do Brasil”, formado por apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro, que protestam contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal. O senador ressalta que a defesa de “fechamento das instituições democráticas”, como seria propalado pelo grupo, extrapola o direito à liberdade de expressão.

Pelo Twitter, o parlamentar, que é o líder do PT no Senado, classificou o acampamento de antidemocrático e advertiu que “milícias e seitas armadas não vão intimidar o Brasil e ameaçar nossa democracia.”

Também com base em notícias sobre a presença de pessoas armadas entre os manifestantes, o Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) entrou nesta quarta, informou o senador, com uma ação para busca e apreensão das armas e para desmobilizar o movimento “300 do Brasil”, que equiparou a “milícias armadas”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/05/13/rogerio-carvalho-pede-apreensao-de-armas-em-acampamento-bolsonarista-em-brasilia
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *