Senado aprova nomeação de novo embaixador do Brasil no Vietnã

O Senado aprovou nesta terça-feira (30) a indicação do diplomata Fernando Apparicio da Silva para o cargo de embaixador do Brasil na República Socialista do Vietnã. A nomeação (MSF 73/2018) foi aprovada com 48 votos favoráveis, um contrário e uma abstenção.

Fernando Apparicio da Silva nasceu em 1959, na cidade do Rio de Janeiro. É graduado em Ciências Econômicas pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e ingressou na carreira de diplomata em 1985.

Entre as funções de destaque que desempenhou estão a de segundo-secretário na Embaixada em Moscou (1995-1997); primeiro-secretário na Delegação Permanente em Genebra (2000-2003) e conselheiro em Missão Transitória Missão junto à Organização das Nações Unidas, em Nova York (2005-2006). Desde 2014, é embaixador na Embaixada em Bissau, capital da Guiné-Bissau.

Sabatina

Em sabatina promovida pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), Apparicio comentou com os senadores o déficit comercial do Brasil com o país asiático — ano passado houve quase U$ 500 milhões de déficit. Segundo ele, o intercâmbio comercial com o Vietnã saiu de apenas U$ 50 milhões, no ano 2000, para os números atuais, que beiram os U$ 4 bilhões por ano. Com o passar dos anos, consolidou-se um fluxo em que o Brasil exporta produtos primários para o Vietnã e importa produtos industrializados.

— Este déficit, que surgiu a partir de 2016, se explica em parte devido à retração verificada na nossa economia. Mas é consequência também do fato do Vietnã nos exportar produtos semi-industrializados e industrializados em grande quantidade, enquanto nós exportamos basicamente produtos primários. Só a Samsung instalada lá é responsável por quase um terço deste fluxo — explicou.

O diplomata afirmou que, para tentar reverter a tendência, tem sido negociada a compra, por parte do governo vietnamita, de aviões da Embraer e material de defesa, a partir de interesse manifestado pelas próprias autoridades daquele país.

Vietnã e Brasil

O país, localizado no sudeste asiático, tem 94,5 milhões de habitantes e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,683. Desde 1999, a economia vietnamita registra crescimento acima de 5% ao ano. O Banco Mundial estima que a taxa deverá ser mantida ao redor de 6% ao menos até 2019.

Os resultados econômicos do país em 2017 são positivos quando confrontados com qualquer parâmetro, regional ou global. A taxa de desemprego flutua em torno de 2%, enquanto o número de novas empresas abertas no país, 61 mil somente no primeiro semestre daquele ano, ilustra a confiança dos investidores nacionais e estrangeiros na resiliência da economia vietnamita

As relações diplomáticas com o Brasil foram estabelecidas em 1989. Já as comerciais estão em expansão. Atualmente, ao menos três empresas brasileiras operam no Vietnã. O escritório brasileiro de arquitetura Gema atua há mais de quatro anos na cidade de Ho Chi Minh (antiga Saigon). A empresa Medevice 3S, joint-venture coreano-brasileira, também sediada em Ho Chi Minh, fabrica preservativos. Já a empresa JBS instalou, em 2014, nos arredores de Ho Chi Minh, unidade de distribuição, produção e acabamento de couros, base para exportações para Ásia e EUA.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2018/10/30/senado-aprova-nomeacao-de-novo-embaixador-do-brasil-no-vietna
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *