Senado elege novo presidente em 1º de fevereiro

Logo após serem empossados em 1º de fevereiro, os senadores se reúnem para eleger o novo presidente do Senado. O escolhido vai comandar a casa por dois anos e também vai presidir o Congresso Nacional.

As candidaturas serão conhecidas apenas no início da reunião de eleição. Não há a figura de pré-candidato, como explica o secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira.

O Regimento Interno não prevê prazo para o registro de candidaturas, que podem ser feitas até o momento da eleição. Tradicionalmente, disse Bandeira, as maiores bancadas partidárias lançam os seus candidatos e, também tradicionalmente, pela proporcionalidade, quem tem a maior bancada ganha a Presidência do Senado. Mas isso depende de votação, ressaltou Bandeira.

— A tradição da Casa é que o presidente do Senado saia da bancada do maior partido. No entanto, eu sou obrigado a dizer que o Regimento não garante isso. O Regimento garante uma eleição que, portanto, é vontade da maioria dos senadores, que poderão eleger, sim, um senador de outra bancada.

Segundo o Regimento Interno do Senado, a eleição é feita por escrutínio secreto e em urna eletrônica. Para ser eleito, o candidato a presidente do Senado precisa receber, pelo menos, 41 votos. Caso isso não ocorra, será feito um segundo turno de votação entre os dois candidatos mais votados.

A eleição do novo presidente do Senado Federal para os próximos dois anos está marcada para o dia 1º de fevereiro, às 18 horas, e deverá ser presidida pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) por ser o único integrante da Mesa do Senado anterior a permanecer no mandato.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2019/01/31/senado-elege-novo-presidente-em-1o-de-fevereiro
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *