Senadores se mobilizam pelo Amapá, que enfrenta apagão há três dias

Além do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que é amapaense de Macapá, diversos senadores estão se mobilizando em busca de ajuda para o estado do Amapá, que enfrenta um apagão há mais de três dias.

O senador Lucas Barreto (PSD-AP) afirmou à Agência Senado que está procurando soluções para o grave problema junto aos governos federal e estadual.

— Esperamos ainda nesta sexta-feira [6] restabelecer a energia para pelo menos 70% da população. Às 17h será feito o teste no transformador que está sendo recuperado e estamos  esperançosos que consigamos amenizar o sofrimento da população. A situação é grave e buscaremos a punição dos responsáveis pelas omissões, mas o momento pede a união de todas as forças — afirmou Lucas Barreto.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) informou que vai protocolar uma ação popular na Justiça Federal do Amapá para que os governos municipais, estadual e federal garantam o abastecimento de água da população com carros-pipas e o fornecimento de cestas básicas e medicamentos. 

Randolfe também disse que vai pedir instauração de inquérito pela Polícia Federal para investigar as responsabilidades da empresa Isolux, do Operador Nacional do Sistema e possível omissão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

“Apurada as responsabilidades, que os responsáveis sejam condenados a ressarcir os danos materiais e morais de cada amapaense que foi atingido pelo caos”, afirmou Randolfe pelo Twitter.

Os senadores Jorge Kajuru (Cidadania-GO), Alvaro Dias (Podemos-PR), Fabiano Contarato (Rede-ES), Paulo Rocha (PT-PA), Eduardo Braga (MDB-AM), Humberto Costa (PT-PE) e Rogério Carvalho (PT-SE) também comentaram a situação em suas redes sociais.

Alvaro disse que a Prefeitura de Macapá decretou estado de calamidade pública por 30 dias, já que a grande maioria dos 16 municípios do estado está sem eletricidade desde a noite da terça-feira (3), quando um  incêndio atingiu uma subestação de distribuição de energia e danificou transformadores.

“O pior, para a população do estado, é que o fornecimento de 100% da energia só será retomado em 15 dias, quando um segundo transformador chegará ao Amapá”, afirmou Alvaro.

Contarato e Paulo Rocha pediram ação do poder público para ajudar a população amapaense.

Minha solidariedade ao povo do Amapá, que sofre com precariedade dos serviços públicos e já segue no quarto dia sem energia e sem água em grande parte do estado. O poder público precisa reagir e defender a população”, afirmou Contarato.

“O desgoverno é tão alienado que é capaz de ignorar que o Amapá está sem luz e água e passa seu tempo concentrado em bajular um candidato à Presidência de outro país”, analisou Paulo Rocha.

Braga ofereceu apoio à população e aos senadores do Amapá.

Toda nossa solidariedade ao povo amapaense que tem enfrentado uma série de dificuldades em virtude de um apagão. Rogamos a Deus que todas as autoridades envolvidas restabeleçam o fornecimento de energia do estado. Contem conosco”, publicou Braga.

Humberto e Rogério, que é líder do PT no Senado, cobraram ajuda do governo federal.

O Amapá está passando por uma situação caótica. O estado está sob um apagão há mais de três dias: sem energia elétrica, sem água, sem internet, sem combustível, sem poder comprar alimentos. No meio disso tudo, hospitais em pane, serviços públicos parados, uma tragédia.Bolsonaro segue alheio a tudo. Esqueceu o Brasil, escreveu Humberto.

“Os mais novos não vão lembrar, mas o Brasil já viveu na década de 90 um apagão durante o Governo FHC. Infelizmente o país volta a ser assombrado por esse fantasma. O Amapá vive dias de terror com apagão de energia e falta de água. Enquanto isso, o governo ignora a situação”, publicou Rogério. 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/noticias/materias/2020/11/06/senadores-se-mobilizam-pelo-amapa
Todas as informações contidas nesta página são de responsabilidade do seu criador.

3 thoughts on “Senadores se mobilizam pelo Amapá, que enfrenta apagão há três dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *